Foram encontrados animais soltos perto do Rio Mundaú.
Segundo a Vigilância Sanitária, isso é um risco para a saúde humana.

 

porco-vigilancia-sanitariaFiscais da Vigilância Sanitária de Rio Largo apreenderam porcos criados de forma irregular no município. A fiscalização flagrou nas pocilgas situações que colocavam a saúde humana e o meio ambiente em risco.

As equipes se dirigiram primeiro à comunidade Mutirão, que fica próxima ao centro da cidade. Lá foram encontrados animais soltos.

Em seguida, os fiscais foram para uma pocilga. As condições de higiene são precárias. Havia um animal em um compartimento com curso de água atravessando a pocilga.

O trabalho teve apoio da Polícia Militar,devido à reação dos homens identificados como os responsáveis pelo local.

De acordo com a Vigilância Sanitária do município, existem mais de 50 locais de criação e possível abate de porcos em péssimas condições.

A campanha foi precedida de uma fase de conscientização de criadores, advertindo para a aplicação de penalidades para quem não se regularizasse. Mesmo assim, as equipes ainda encontraram muitos animais soltos como em um terreno perto de uma secretaria da Prefeitura de Rio Largo. Os porcos são criados a poucos metros do Rio Mundaú, e há risco de contaminação.

“Nós temos que conscientizar a população para evitar esse tipo de criatório Os problemas decorrentes não são só em relação à saúde humana, mas também à coleta de lixo na cidade, que está prejudicada por causa desses animais”, explicou o coordenador da Vigilância Sanitária de Rio Largo, Eduardo Purcell.

Até o final da manhã, duas pocilgas foram notificadas. Os donos dos animais apreendidos tem o prazo de 72 horas para reaver os porcos, após o pagamento de multa e o compromisso de que serão levados para uma área apropriada. Caso isso não aconteça, os animais serão abatidos.

 

Fonte: g1.globo.com

Prado Assessoria – Noticias